Envie seu whats:
(54) 99673-0977


ESPORTES

Gauchão emagrece e pode ter final em jogo únicoGauchão emagrece e pode ter final em jogo único

Publicado em 09/07/2019, Por GaúchaZH

Há boas chances de uma final inédita decidir o Gauchão 2020. O campeão seria definido em jogo único, conforme tendência da Liga dos Campeões e da Libertadores, no estádio da melhor campanha. O torneio, com 16 datas, faria um regime. Este ano foram 17.

Os 12 clubes seriam distribuídos em dois grupos de seis. No primeiro turno, o enfrentamento se daria dentro da própria chave. No segundo, com os da outra chave. Em ambos os casos, líder e vice-líder fariam semifinal e final no estilo mata, sem ida e volta, para definir os vencedores dos turnos. Estes, por sua vez, duelariam em jogo único pela sagração provincial.

Caem os dois times de pior campanha. Representantes da Federação Gaúcha de Futebol se reuniram informalmente com executivos da Rede Globo, no Rio de Janeiro, durante o fim de semana, aproveitando a final da Copa América. Bateram papo no hotel. Francisco Novelletto (atual presidente da FGF) e Luciano Hocsman (eleito, que assume em janeiro do ano que vem) atacaram de dobradinha.

A ideia ganha corpo. Já houve contatos com os clubes. O sistema de disputa abre chance de até quatro Gre-Nais. Difícil, mas não impossível. Sem lá e cá contra Grêmio e Inter, o Interior veria suas chances de ser campeão crescerem. Aguardemos os próximos capítulos do Tchempions 2020.

Além dos gaúchos Francisco Novelletto e Luciano Hocsman, também a federação mineira participou da reunião com a TV Globo, que vai renovar o contrato do Gauchão por mais dois anos: 2020 e 2021. A fórmula com final em jogo único do Gauchão, estilo Liga dos Campeões e Libertadores, pode ser exportada para todo o Brasil.

É desejo do presidente da CBF, Rogerio Caboclo, unificar o sistema de disputa dos Estaduais país agora, para facilitar a compreensão e aliviar o calendário. A FGF ainda deixou uma porta aberta para final em duas partidas, como de praxe, mas aí seria preciso obter liberação de uma data a mais, algo que a CBF não quer. Caboclo foi claro quanto a isso no discurso de posse.

(FOTO: FGF / DIVULGAÇÃO)




Compartilhar:


Podcasts

Ver + Programa Passa a Bola Programa dia 13 de Julho
ENTREVISTA JCI Sananduva
Programa Passa a Bola Programa dia 06 de Julho